Posts tagged “desejo

(Re)EncontroS

sparkleplenty_fotos

(https://www.flickr.com/photos/47932340@N06)

.

Quando em matiz encarnada,
as palavras relevam-se fúrias
onde bamboleiam os orvalhos da entrega
e se eleva a súplica da contrição terrena.

Não há arrependimento!
Há calor. Humano. Desprendido. Selvagem.

Aos corpos que antecipam o toque
Acontecem os desmaios tectónicos do pensamento.
E na fragilidade do esboço chopiniano
exaltam-se os véus da miríade dos desejos.

Não há renúncia.
Há reconhecimento. Pleno. Singular. Ansiado.

E a saudade carnal cessa o choro
nos braços que se estendem.
Na capitulação ao acto,
o amor será consagração
e o passado será expiado no clamor do grito
que fará do futuro possibilidade.

A solidão é o primeiro passo do reencontro.
Sim. Do reencontro!
Porque o encontro foi a sua origem.

 

in Espasmos

 


Apenas um vislumbrar!


Nude Beauty, originally uploaded by Katherine Chivers.

.

apenas um vislumbrar.

e as lágrimas são um novo universo
na ternura do teu corpo.

soluços acontecem
na tristeza da recordação,
que pede nova entrega.

quero honrar o teu templo.
como lábios abertos em retribuição.

entre nós, nada acabou.
há fogo a consumir
e tempo para sucumbir.

queres?


Ser(es)


Untitled, originally uploaded by hoodkitty.

.

Tens ideia do desejo que sempre provocaste?

Rendi-me às tuas ondas imediatamente.
Mas, o tempo passou.
Contudo, jamais te esqueci
ou deixei de te desejar.

Ainda hoje ouço o teu mar.

Aceita-me.
Em ti. Dentro de ti!


Arestas

Véu da Noiva, originally uploaded by Waldyr Neto.
.

enquanto os pilares da vigilia libertam as amarras do véu
precipita-se a morte em leito rosa
sinalizando os naufragos do amor recusado,
remetido para o confinar interior que alimenta as chamas densas da noite

esporos transfiguram-se agulhas metálicas
aquecendo as migalhas da ilusão como um veludo jamais sentido,
mas perversamente possuído nos artificios mentais do desejo.

na mente executa-se a raiz da agressividade
que as côdeas secas da tentação vestem como vitamina da cútis descamada
e no coração opta-se pela decisão.

eis a exposição visual do âmago
– comunhão parcialmente partilhada –
nos vestidos que desnudam os seios:
é na parte invisível das auréolas
que se fixam os máximos do olhar moribundo.

arestas impossíveis de laminar?
efectivamente acontecem!

in Dias nocturnos


MirageM


Paper Wind, originally uploaded by joniidx.

 

todo o vento é desfraldado em papel.
como uma mácula que se destina ao início.

instantes de sonho,
em cujo gérmen ocorre a doçura da ilusão,
no desejo pela coincidência da preguiça.

não há necessidade de renascer.
quando muito, devemos continuar a permanecer
no veludo tecido pelas ondas.

mas somos animais mutantes de alma presa,
subjugados pelo peso da incoerência:
cremos ser o que não somos
e almejamos o panteão das divindades.

 


queres?


desire, originally uploaded by bcfp.

 

somos?
somos o improvável da manhã e a nuance nas árvores caducas.
somos o crepúsculo das flores e a luz que vela a noite.

somos?
somos a tristeza da separação ou a incerteza da espera.

mas o fogo acontece
e somos flama desprendida,
desejo imortal, ondas em perdição

toda a carne se quer, toda a alma se entrega
à intensidade do momento que gera o suspiro do corpo.

algures, o tempo permitirá o alento.

e o beijo fecundará o Verbo,
e a entrega acontecerá serena,
nos braços da paixão.

somos!
somos o inevitável!

queres?


Máscaras

the gloaming

the gloaming by Ileana Cozanziana

 

ah! o imenso da possibilidade.

quantas rotas em tormentas?
quantas máscaras desejadas?

sucumbes à pressão dos momentos.

nada se transfigura nos espelhos,
e todos os dias és
mais do que a soma das tuas partes.

às vezes, os mares da realidade assim obrigam.

é nessas águas que também somos humanos.

 

in Interlúdios da Certeza

 

 


De Férias


Sao Pedro 1135, originally uploaded by vfswa.
 
 
Na harmonia do Multiverso!
 

De férias

Sao Pedro 06 534, originally uploaded by vfswa.
 

PARA ALÉM DO HORIZONTE, ESTÁ O MULTIVERSO!


Cibernautas

não sei o que te fez desistir.

pergunto-me porquê?

  

foste uma esperança de realidade

num mundo de virtualidade.

tocaste-me. e de duas maneiras, pois

tão depressa me inspiraste como logo me destruíste.

  

ela – a esperança – ainda existe,

mas moribunda.

  

tudo o queria era sentir-te.

ter-te,

sem que fosses intangível.

  

procurava transformar

o efémero no eterno, o virtual no real.

provar que

a eternidade humana, se não é divina,

pode ser infinita.

  

e assim,

contigo, o meu “teu”

apenas,

viver.

 

 

 

in Geografia e outras Circunstâncias 


Sentires


Let It Flow, originally uploaded by Philippe Sainte-Laudy.

 

as imensidões são
pertença do zénite alaranjado.
ou dos cristais rendidos.

no ondular do tempo azul,
estandartes de marfim alam na independência
das cascatas em pulsares.

todo o pretender se inclina.
nestas lágrimas, molda-se a alma do sentir.

e expressa-se o rio do coração!

 

 

(águas onde flui a essência)


Todas as Noites

cristais em diferentes sabores.

lápis-lazúli.
ametistas.
algumas safiras.

no vale dos lençóis
corre o leito das águas.

todas as noites,
e também na razão,
há lágrimas para as utopias,

perfumes em baunilha azul.


Recomeço


Sky Blue Sky, originally uploaded by supernova9.

 

um dia destes temos que nos encontrar.

não questiones!
pode ser para nada de especial.
ou apenas para conversar.
porque não para pensar pensamentos?

quantas origens não há nas nuvens?


Gostava

Gostava de permanecer
na inocência
                          da ignorância.

Gostava de conservar,
intacta,
                 a beleza da infância.

De não crescer!

Para me manter,
puro e livre,
solto da natureza
pleno na obra do Criador.

Gostava que a viagem
regressasse à origem.

Para me perder
no seio de seu favor.

in Espelhos e outras Faces


eniGma

todas as rectas têm curvas!

ou ângulos triangulares.
ou canais de tinta branca.
ou desejos parciais.
Porque será que não são minhas?

Ah! rasgos de relvas lilases …


Fotografias

Ao ver-te,
tão serena,
naquela fotografia
fiquei,
desprotegido,
desesperado.

Foi inesperado!
O que estava encerrado
foi desenterrado.
Outra vez recordei
tudo aquilo que, por ti,
sempre senti.

Sosseguei!
Ter-te,
é algo que nunca alcançarei.
Eu sei!
Mas sou agradecido
pela magia
desta sensação:
És uma fotografia,
viva,
no meu coração.

in √81 = IX ?


Âmago

 

Num sonho profundo desejo repousar,
se,
por ele,
puder chegar

ao mundo do mar.


Ser Amado

Amo ser amado.
Porque ser sem ser amado
não é ser,

é ser sem viver.

Amo a dor do amor.
Porque amor sem dor,
não é amor,

é sentimento sem fulgor.

Amo o teu respirar.
Porque respirar sem o teu respirar,
não é respirar,

é expirar o respirar.

Só,

amo,
sinto
e sou,

ao ser amado por ti.

in 30 Mensagens de Amor e uma Recordação


Ismos

Capitalismo!
Comunismo!
Socialismo!
Fascismo!

Cristianismo!
Islamismo!
Judaísmo!
Budismo!

Idealismo!
Realismo!
Oportunismo!
Consumismo!

… Ismos!
E o homem?

in Deuses, Homens e o Universo


És Tu


First Kiss, originally uploaded by LilyShewan.
 

És tu.
Nós, vai acontecer.
É forte demais para mim
e intenso demais para ti.
A sedução,
o desejo,
a tentação,
o prazer,
a sensação.
E o medo?
Medo de ser verdade.
Que esta atracção
que não cessa de existir
continue permanentemente a crescer.
Querer.
Ai meu Deus,
que vontade de te ter.
Como descrever,
o que pode realmente haver.
Pelo viver?
Pelo sentir?
Não tenho dúvidas.
És tu,
o meu ser.

 

in 30 Mensagens de Amor e Uma Recordação