Posts tagged “coração

Poetas

 

os poetas são dragões azuis que
enchem as auroras dos sonhos,

estrelas que tombam em repouso,

Fénix que renascem em mãos despojadas
na entrega ao amor das guardiãs,

em desejo do futuro.

 


Ó Moral

 

Ó moral,
que as amarras à ética
no correr dos tempos perdeste,
foste tu que te corrompeste
ou o criador quem te corrompeu?

E a lição que sempre prometeste?
Será que chegou a ser o que pretendeste
ou foste prática que, desde o inicio, em vão prometeu?

in Homens, Deuses e o Universo


De um livro personagem

 

 

Surgias numa mensagem
do coração.

Desejei-te!
Como uma visão,
nas palavras, vislumbrei-te.

Eras, de um livro personagem.

Com ternura,
na memória,
alimentei-te.
Pura.
Sempre na esperança
que uma lembrança,
um dia,
                passasses a ser
e que uma fantasia,
uma noite,
                       deixasses de ser.

Reforçado pela oração,
algo me fazia crer
que essa magia
pudesse acontecer.

Permaneceste aparição.
Apenas num momento fátuo,
                                                           etérea.

Nós os dois, um duo?
Não viria a ocorrer.

Continuavas, de um livro personagem.

O meu ser, enchias.
Mas, a minha alma
com o vazio preenchias.

Hesitei
e perdi a coragem.
Agora sei,
que nunca te abraçarei.

Ficaste, de um livro personagem.

 

in √81 = IX ?


Quietude

lágrimas,
no oceano da humanidade,
moldam ondas sensoriais
em ventos de luz.

diáfanos plasmas fluem
nos alicerces do centro do ser

palavras inaudíveis,
são beijos trocados
na ternura do permanecer.

mera intermitência,
entrego-me,
incondicionalmente,
à tua pertença.

Mulher!
Mãe!
Futuro!

 

in √81 = IX ?


Multitopia

 

na expansão termodinâmica,
que faz irromper água cristalina,
ainda permanecem os fluxos do tempo.

e na luz viaja o silêncio da criação.

sonho com cometas azuis!


Palavras para ti, Meu Amor

Deepening Love, originally uploaded by LilyShewan.

 

Renasci,
no instante em que te vi.

Não esperava ser tão afectado.
Mas fui!
E ainda bem que assim foi.

Todo o meu cosmos se movimentou.
Todo o meu Ser se revolucionou.

Ao entregar-se,
a ti
e ao teu amor,
a minha alma encontrou a independência.

Passei a viver
outra existência,
ao nascer
para a nossa vivência.

Pouco mudou com o fluir do tempo.
Apenas aumentou o respeito pelo teu coração,
por seres como és,
por seres quem és.

E também se solidificou esta certeza:
Contigo,
Eu tenho sentido.

Mulher dos olhos doces!

Os teus olhos não são só de vida.
São também de esperança
e de possibilidade ilimitada.

 

in √81 = IX ?


Tapeçarias


Prison Of Love, originally uploaded by Philippe Sainte-Laudy.

 

o tempo no tempo de ser
existência conjunta.

sopros de múltipla espécie!

ondas incertas,
como afagos na liberdade em vento.

breves recordações.

ou frágeis manhãs,
nas imensas linhas do coração.

 

in Interlúdios da Certeza


Repto

Milky Way, originally uploaded by Philippe Sainte-Laudy.

 

Se eu pudesse,
pela divina Estrada de Santiago caminhar.
Ou,
por outro lado voltar,
pela Via Láctea ficar,
e,
ao sabor dos ventos solares
surfar,
por entre as ondas do sol
velejar.

 

Se eu pudesse
lágrimas num universo
soltar,
por elas,
um milhão de estrelas cadentes libertar
e,
talvez – quem sabe – o coração desse ser
conquistar.

 

Se eu pudesse
sob a aurora boreal
dançar.
Ou,
no seio de uma nebulosa mergulhar,
e
no meu coração tal
instante segurar.

 

Se
eu pudesse
explorar,
até onde DEUS me quisesse
ou,
Ele me deixasse
chegar.

 

Mas,
mesmo que eu pudesse
tudo isto alcançar
nada,
mas mesmo nada, disto teria
amor.
E nunca, nunca, seria
criar
se,
por meu repto,
eu não te tivesse.

 

in 30 Mensagens de Amor e 1 Recordação

 


Sentires


Let It Flow, originally uploaded by Philippe Sainte-Laudy.

 

as imensidões são
pertença do zénite alaranjado.
ou dos cristais rendidos.

no ondular do tempo azul,
estandartes de marfim alam na independência
das cascatas em pulsares.

todo o pretender se inclina.
nestas lágrimas, molda-se a alma do sentir.

e expressa-se o rio do coração!

 

 

(águas onde flui a essência)


Certeza (II)

no voo do múltiplo
expressa-se o Ser do coração.

lágrimas de Luz,
preenchem os vítreos do tempo.

fragmentos,
fazem o pleno do incerto.

És em mim!


Quanto tempo, quanto amor?

 

Tantos anos passados!
Quantos dias,
por vezes contados?

E segundos?
Quantos não foram amarfanhados,
quantos não se revelaram mundos?

Quantos meses afastados?
Quantas horas de desentendimentos?
Sabes quanto tempo ao certo?

Quanta vida
não teria conhecido
se a ti não estivesse unido?

E momentos?
Quantos teria desperdiçado
se a ti não estivesse ligado?

Quanto encanto,
foi por nós descoberto?
Quanta dor,
infligida e sentida?

No entanto,
ainda agora te quero
com o mesmo fulgor.

Quanto tempo,
desejamos para amar?
Quanto amor,
suspiramos, ainda, desvendar?

 

in 30 Mensagens de Amor e Uma Recordação


Apenas

há tulipas laranjas
nos ventrículos do rubi.

no imenso mar
do teu amar,
sou náufrago acolhido.

toda a paisagem pode ser preenchida.
mas abundância?

só em luz solar!


“Senhor Deus do Céu e da Terra, concedeste a tua graça … para conhecerem os Teus trabalhos da Criação e os verdadeiros segredos deles, e discernirem (até ao ponto em que tal compete às gerações de homens) entre os milagres divinos, obras da Natureza, obras humanas e imposturas e ilusões de toda a espécie!”

Francis Bacon

O caminho para o Senhor
manifesta-se como Ele quer
                                                      e não como o homem diz.

A fé não é definida
nem é um exclusivo da igreja
                                                           ou de qualquer outra crença.

A fé é uma graça oferecida por Deus!

E a sua mensagem é a mesma.

Em qualquer tempo,
em qualquer espaço,
em qualquer coração.

in Deuses, Homens e o Universo


Escolhas

todos os instantes futuros
serão passado.

ditames do fluir,
pois nada é cativo senão livre.

fundamentos da consciência?
o pensamento do coração.

a redenção não é opção. é escolha!

como a Luz,
a Bondade,
o Ser Universal
e o aceitar do Místico que nos faz no Uno.

O tempo é maior que o tempo humano!

in Interlúdios da Certeza


Maldivas

Olhuvelli wsea 2007, originally uploaded by vfswa.

Turquesa!
Azul!
Verde!
Branco!

Na paleta viva,
até o calor é submisso:
Um ameno alaranjado

Submerges no paraíso das cores.
E na transição,
os corais aguardam.

O éden é água e terra!

Na fronteira das horas,
no ponto iluminado,
o guardião aparece.

Deslizando majestosamente,
uma raia acena.

Respondemos respeitosamente.
Já inteiramente rendidos
às saudades que não compreendíamos
mas que ainda hoje transportamos
e recordamos.

O reino do azul é esplendor presente em nós,
águas da memória purificada.

in Geografia e outras Circunstâncias


Olhuvelli west beach 2007, originally uploaded by vfswa.

Ou Apenas um Sonho

O desejo pediu.

Apareceste como um encanto,
neste Inverno,
doce brisa.

Com esse teu manto
quente e suave
protegeste-me.

Uma noite terna
e tranquila
ofereceste-me,
pois, com essa aragem de Verão,
o frio fugiu.

A solidão também partiu.

Breve vieste,
fugaz partiste.

De ti, pouco ficou.
Mas o mundo mudou!

Terás sido ou existido?

Foste imaginação
ou apenas um sonho
num anseio do coração?

in √81 = IX ?


Apoio

Sofrias!
A dor era visível!
Anos passaram
e ainda sofrias.
Foi por estes dias
que a tua mãe morreu.

Lágrimas no teu rosto nasciam!
Lágrimas,
que para o meu coração,
vertiam.

E eu,
perante o que via,
sabia
nada poder fazer,
nada saber dizer,
nem como te aliviar.
Disso tenho noção!

Mas,
se quiseres,
posso ouvir.
Ou, apenas, os teus cabelos afagar.

Queres,
se for possível,
comigo repartir?

Queres ensinar-me
o que sentir?

in √81 = IX ?