Posts tagged “conhecimento

Fervor


Compulsion, originally uploaded by Jose F. Sosa.

.

extraterrestres podiam aterrar neste ermo que poucos notariam.
exceptuando os que procuram a mudança e a integração da espécie.

a mensagem do salvador está gasta.

mas a produção de tónicos cresceu
e o destino parece algo partilhado,
habilmente multiplicador do horizonte.

o centro do universo já não é o homem, mas o umbigo!
aqui floresce a mais pujante religião,
castradora e impiedosa com os descrentes.
quando menos acreditas, os profetas tocam a campainha
revelando os viajantes e prometendo o caminho para o cosmos.

todavia, a meta é o consumo de ilusões
que assumem o significado do insignificante.

e não se autorizam tresmalhados!

.


Revestimento


music, originally uploaded by re:nay.

 

no retiro das semibreves,
sou banhado pelos raios de luz
que serpenteiam as savanas roxas.

onde o verbo inexprimível
é visão concretizada
no palpável das espirais da aura.

tudo conflui na melodia
dos sentidos cardeais
e dos interstícios das partituras vazias.

a coesão das partículas estremece
e a rapidez dos electrões adormece.

fractais e outras ondas
constituem-se renovadas.

e expurgam-se as falências humanas,
essas pequenas imanências
que estruturam o âmbito celeste.

 

in Interlúdios da Certeza


Fracturas

 

Cortes imperceptíveis
proclamam avisos sonoros,
éditos de constância inócua:

tudo deve ser igual
porque a mudança é irreal.

e joga-se o germe na saliva
quando a campainha vibra.

estranho destino futuro,
a genética manipulada.

ainda somos primatas?
ou simples reflexo descondicionado?

 

in Da Natureza e Afins


Convicção

 
 the healing of soul mind body., originally uploaded by shaman..

 

De todas as constantes do universo,
aquela que mais me agrada
é a evolução.

E, de todas as formas possíveis
para a sua aplicação,
a mais bonita
é o conhecimento.

O conhecimento não é estático.

É um processo.
É renovação.

Pode, às vezes, estar incerto,
mas nem isso faz com que não seja inovação.

Sou um convicto socrático!

Afirmo-o de todo o coração.
É isso que faz de mim um ser decidido.
E, simultaneamente,
um espírito permanentemente
                                                           em evolução.

É inegável!
Todo e qualquer aumento
de conhecimento
é uma dádiva de valor incomensurável.

 

in Espelhos e outras Faces


Políticos!

Homens com ambição
são políticos sem convicção.

Quer no governo,
quer na oposição,
o que dizem num momento, desdizem noutro,
consoante a posição que detêm:
governo ou oposição.

Fazem leis sem ciência!
Na urgência do instante,
sem consideração pelo futuro,
pelo voto sem consciência,
na protecção da imunidade.

Porque o partido não é individual
e o partido é a justificação total.
Sem ele, não são políticos!
Sem ele, são responsabilizados!

Políticos!
Sejam de esquerda,
sejam de direita,
tem preocupações comuns:

A demagogia,
pela qual obstruem e afundam a democracia.
E o bem-estar.
Os políticos preocupam-se com o bem-estar.

Com o deles!

 

in Aforismos e Reflexões [Poética]


(Des)Conhecimento


White Light, originally uploaded by Philippe Sainte-Laudy.

 

Nós não conhecemos o ser das coisas.
Deciframos o mecanismo
mas ignoramos a razão.

Nós não nos conhecemos!

Então,
deveremos ousar
desvendar
os criptogramas
do infinitamente grande
e do infinitamente pequeno?

Não é verdade
que ainda nos desconhecemos?
Não é verdade
que ainda desconhecemos
o ser das coisas?

Sem conhecer, seremos infinito?

 

in Metafísica [Poética]


Rupturas

.

há corvos pousados nas neblinas adiadas.

augúrios! as laqueações interrompidas das ilusões.
mas quantos prenúncios foram realmente descontados?

no limiar da densidade perene,
vagam incertos os lamentos dos deuses,
os receptáculos vazios fulgem.
sem cinzas ou ventos passados!

apenas se recordam as magnólias roxas.
o velho fluir, esbateu-se no som presente.

são as dissonâncias das eras.
e no entanto, basta ir pelos meatos vizinhos
onde vida é um pendente interrompido.

nas névoas suspensas estiveram corvos pousados!

foi cidra, a água do tempo.
e desprendeu-se o conhecimento do antigo.

in Interlúdios da Certeza


Regressões


VIOLIN, originally uploaded by Callocephalon Photography.

 

ecos bamboleiam no horizonte.

murmúrios,
as breves vibrações em crescendo
que avançam do que foi
e procuram o que sou.

espirais de lava descaem aos céus,
flutuando em ondas de escuridão.

e nos sussurros vislumbrados,
por todo o espaço
e interlúdios do acontecido,
curva a melancolia do templo.

toda a fecundidade passou,
bafejando bálsamos suspensos.

e nas cornucópias ressequidas
ou nas grutas de cirros relampejantes
qualquer brado é mudo.

só nas cordas
se lamentam os violinos
e os ilesos fragmentos da solidão.

estremeço!
o meu corpo é muralha.

tardia confissão.
suspiro no profundo

e na vã cupidez de tentar evoluir!

 

in Da Natureza e Afins


Poetas do Silêncio

Sao Pedro 1137

 

Uns, são mudos.
Outros, não são ouvidos.
Alguns, duns, certamente o serão.
Outros, doutros, possivelmente não.

Há os que tudo falam e nada dizem
e há os que tudo dizem e nada falam.
Pelo menos, enquanto vivos.
Porque mortos, tudo falaram, tudo disseram.

Também sou Poeta!
Não Pessoa. Fernando!
Vivo, nem sequer sou esquecido
porque não sou conhecido.

Também sou Pessoa!
Não Fernando. Poeta!
Mas continuo desconhecido.

No entanto, eu escrevo.
porque nas minhas veias escorre o canto
que liberta as lágrimas da minha pena
e sufoca os soluços do meu coração.

Sou um dos poetas do silêncio!

E em sossego,
esmaeço no esquecimento
pleno de conhecimento

in Espelhos e Outras Faces


Gratidão

Pensar é um dom.
Fazer pensar,
                            uma dádiva!

 

in Espelhos e Outras Faces


Sólon

Recebeu o poder
apenas para o distribuir.
Apesar dos limites
revolucionou os conceitos.

Iluminou o mundo!
Indicou o caminho a seguir!

Poder é responsabilidade que deve ser partilhada.
Se os benefícios forem só para um serão realmente benéficos?

A responsabilidade é individual e colectiva.

O Bem só é bem se for comum!

in Deuses, Homens e o Universo


Talvez …

aos olhos do Criador,
nada sou.

aos olhos de meu semelhante,
mais não sou.

a fonte sentida e pensada,
berço das águas e ondas de luz eterna,
procuro.

Talvez …

breve faúlha,
na imensidão do espaço do
                                                    tempo.

in Interlúdios da Certeza


Do Quotidiano

VFS_7404b&w
.

Riachos derivam puros
elaborando a arquitectura de ser
cadência,
na fluência do imenso

Nos eixos perpendiculares das chuvas
permanece o devir
humano
e as possibilidades
frivolamente rasgadas.

É nas nuvens que acalma o diálogo
verde azul de existir
e o nexo dos sonhos áureos
nos grãos intemporais.

Ocas utopias de intemperança!
Ruge o condão prateado do regresso
na melancolia cantada
pelo que não foi expirado.

E o caminho das luzes
remanesce
a constante a seguir
na abundância do que foi …
… e há-de vir.

Águas do conhecimento.
Ilusões cartesianas.
Entropia em espasmo.
Dialécticas de esperança.

Milagres de subsistência quotidiana.

in Interlúdios da Certeza


Escuridão ?

Uma simples abstracção
é criação.

TUDO É LUZ !