espelho


VIC_2104, originally uploaded by vfsphotos.

 

nasci velho.
toda a vida recordei.

ainda o faço.

mas jamais tive a ilusão do chão ser imóvel!

 

7 responses

  1. Vicente! Brilhante poema que à primeira leitura, parece lógico. Não, é poético e com grandes possibilidades de ser um poema único em grau e nível.

    Parabéns, poeta

    Beijos

    Mirze

    Março 22, 2012 às 00:03

  2. Maria Antónia Anacleto

    Lindo Vicente. Parabéns, Beijinho.

    Março 22, 2012 às 00:14

  3. Tanto o chão como o próprio Ser Humano nunca são imóveis. São sempre em metamorfose, em devir.

    Muitos abraços para ti
    Jorge

    Março 22, 2012 às 11:43

  4. Maria José Fabião

    Quatro linhas, mas que dizem tanto!

    Parabéns, Adorei.

    Bj.

    Março 22, 2012 às 18:16

  5. Vikézumeuirói

    Lá fora a chuva cai
    Estou imóvel e não me molho.
    Procuro o porquê desse enigma,

    e eis que entendo e vislumbro
    que afinal a imagem que colho
    não passa de um mero tressolho
    que se criou no meu olho…

    [é lindo !]

    Março 23, 2012 às 00:29

  6. Vikézumeuirói

    Tenho um ego que é
    do tamanho de um miruím
    mas quando o olho de cima
    mais parece um melão d’Almeirim!

    [é lindo] ah poeta!

    Março 23, 2012 às 00:33

  7. Galante

    Só um poeta maior escreve assim!

    Março 23, 2012 às 15:07

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s