Vozes d’outros (32)

Há Palavras que Nos Beijam

“Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca.
Palavras de amor, de esperança,
De imenso amor, de esperança louca.

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto;
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas inesperadas
Como a poesia ou o amor.

(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído
No papel abandonado)

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte.”

Alexandre O’Neill (1924-1986)

3 responses

  1. Maria Lessa

    Um dos meus poemas predilectos.
    Obrigado Vicente, nesta manhã de primavera, pela lembrança do que é belo e eterno.
    Um beijinho.
    M

    Março 12, 2012 às 11:56

  2. Maria José Fabião

    Lindo, Vicente.

    Este é mais um dos hinos ao Amor.

    Bj.

    Março 12, 2012 às 13:16

  3. inatngivel

    Muito bim gosto na escolha, Vicente!

    Coincidetemente hoje palavras afloram em qualquer jardim.

    Parabéns aos dois poetas.

    Beijos

    Mirze

    Março 12, 2012 às 13:31

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s