Vozes d’outros (27)

Com cinco letras apenas

 

“entre doces
avelaneiras
sob os açafroados
cálices do fruto
um pequeno acanto
disposto
do fundo da alma
a tantos sacrifícios
como os do salmão
da sabedoria
que
engoliu as nove avelãs
mágicas
como dizem os entendidos
e se tornou o aliado
dos adivinhos
a sua vibração
tão aguda e eléctrica
que traz consigo
a mais criativas das inspirações
essa é a planta da sabedoria
e Leucípe
leva-a consigo
quando procurou o pai e a irmã
e os encontrou
segundo as instruções
do oráculo
ou seja
vestida de sacerdote
e assim
foi vista e amada
e daí nasceu a trama
o prodígio
para que mais uma vez
o mundo continuasse
igual a si mesmo
apenas
um pouco mais gasto e tonto
não canto.”

 

Alberto Pimenta in Prodigioso Acanto

4 responses

  1. Vicente!

    Belo poema, onde a planta da sabedoria “Leucípe”, prometia o que Dioniso gostaria.

    A veste sacerdotal nem sempre confere os valores ditos sagrados. E eis o mundo mais gasto e tonto.

    Beijos, poeta!

    Mirze

    Janeiro 29, 2011 às 17:53

  2. Cecilia

    E que bela voz!

    Janeiro 29, 2011 às 21:57

  3. Dinis

    A sua selecção de nomes nas “Vozes d’outros” está muito bem conseguida.

    Janeiro 30, 2011 às 17:49

  4. Ruben

    Alberto Pimenta é uma excelente adição à sua antologia de poetas.

    Fevereiro 3, 2011 às 21:11

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s