Fracturas

 

Cortes imperceptíveis
proclamam avisos sonoros,
éditos de constância inócua:

tudo deve ser igual
porque a mudança é irreal.

e joga-se o germe na saliva
quando a campainha vibra.

estranho destino futuro,
a genética manipulada.

ainda somos primatas?
ou simples reflexo descondicionado?

 

in Da Natureza e Afins

6 responses

  1. Ironias do progresso.
    Bonito poema!

    Junho 18, 2008 às 12:51

  2. …talvez uma mutação inacabada…

    Serenos sorrisos

    Junho 18, 2008 às 14:29

  3. Belo, Vicente!

    É um poema-realidade! Uma tomada de conscientização. Uma busca e questionamrnto.

    “Tudo deve ser igual porque a mudança é irreal”

    Acredito que a velocidade das mudanças, fez o ser humano perder a noção do tempo-espaço.

    Breve, não saberemos quem somos!

    Um forte abraço!

    Mirze

    Julho 23, 2010 às 12:01

  4. o nosso problema ,queridíssimo Vicente ,é que nunca conseguimos passar da fase mais rudimentar dos primatas…….

    .
    um beijo

    Julho 23, 2010 às 12:10

  5. ah! esqueci.me de referir nos anteriores comentários …. gosto do visual “gótico” do teu blogue ( a sério )

    .
    um beijo

    Julho 23, 2010 às 12:11

  6. AD

    Ironia pela poética ou reflexão?

    Seja qual for, é excelente.

    A. Dias

    Julho 24, 2010 às 23:00

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s