Repouso

Pleiaden, Plaiades M45, originally uploaded by ocupado.

 

Lá,
onde os Deuses vivem,
não entrarei.

Nem desejo ver tal morada!

O meu lar terá outra entrada.

Nasci homem.
Morrerei pó.

 

in Deuses, Homens e o Universo

8 responses

  1. … “estudamos” para Anjos, não para Deuses.
    E regressamos pela Árvore Cósmica da Vida.

    gosto deste poema.
    beijinho,
    mariah

    Junho 6, 2008 às 11:15

  2. Belo poema!

    Obrigada.

    Beijinho

    Junho 7, 2008 às 09:02

  3. Graça Pires

    Lembrei-me de Torga: “é desse limite que ufano: ser humano e poeta…
    Beijos.

    Março 25, 2010 às 12:57

  4. pin gente

    não sei para onde vamos
    não sei se me importa!

    um beijo
    luísa

    Março 25, 2010 às 20:47

  5. Susana Moraes

    Há repousos e repousos.

    E poemas que nos fazem pensar

    Belo!

    Março 29, 2010 às 21:57

  6. um dia, julguei que os deuses
    eram o patamar na órbita dos Homens.
    até que a terra engoliu
    de uma só vez
    a voz que o sangue me cantava.
    então soube:
    era alí o umbral da minha casa.

    Beijo Vicente

    Março 29, 2010 às 22:06

  7. Pó de que se nasce,
    cinza em que se converte.

    Uma linda e abençoada Páscoa!
    Beijos doces de lira!

    Abril 4, 2010 às 14:56

  8. um espanto

    e

    .
    um beijo

    Abril 8, 2010 às 16:12

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s