Nunca Acordo


Leaves & Sky, originally uploaded by stribs.
 

nunca acordo quando as brisas transcendem o sonho em amor.
relaxo, no embalo da cama de rede do êxtase sereno.
no sustento dos braços da amada queda-se a protecção da existência.
note-se a atracção mútua dos corpos!
mas as árvores continuam a desafiar a gravidade,
erguendo-se para o abraço dos céus.

há algo de deslumbrante
quando os dedos de anil transparente embalam as folhas em ternura.
é assim que os ramos hirsutos se renovam em verde vivo,
elevando-se como arquipélagos que abraçam a orla do mar celeste.

foi no principio que o verde se enamorou do azul!

desde então,
entrelaçam-se nas linhas do horizonte em afagos graciosos
que mergulham nos pomares laranjas do poente,
onde, no encurvar do sono, repousa a paixão.

nunca acordo quando as brisas transcendem o sonho em amor.
apenas me entrego ao assombro,

                                                                                 no espanto por ser!

 

in Anima Temporis

10 responses

  1. transcende a ideia de “lindo”.
    é mais próximo do verão celeste.

    mariah

    Novembro 19, 2009 às 15:44

  2. TV

    “desde então,
    entrelaçam-se nas linhas do horizonte em afagos graciosos
    que mergulham nos pomares laranjas do poente,
    onde, no encurvar do sono, repousa a paixão.”

    Eu é que me entrego ao assombro deste poema!

    Teresa

    Novembro 20, 2009 às 14:29

  3. “foi no principio que o verde se enamorou do azul!” E nunca mais deixámos de nos assombrar. Belo poema, Vicente.
    Um abraço.

    Novembro 22, 2009 às 14:52

  4. embala

    acorda

    vivifica

    [enlaça-nos
    à raiz do ser]

    *abraço*

    Novembro 22, 2009 às 16:16

  5. Rendo-me a este belíssimo poema!

    Tessa

    Novembro 23, 2009 às 13:53

  6. gostei mt:)

    Novembro 25, 2009 às 22:48

  7. Obrigado

    pelo abraço dos céus!

    Novembro 25, 2009 às 23:05

  8. o enamoramento das cores
    ou
    o acasalamento dos tempos

    inflamados

    .
    um beijo

    Novembro 26, 2009 às 18:02

  9. antes que acordes ,deixo.te um beijo em vésperas de feriado e princípio de mês

    dizem que é tempo de natal … dizem!

    Novembro 30, 2009 às 18:05

  10. Maria Antónia Moreira Anacleto Pereira Leite

    “…afagos graciosos que mergulham nos pomares laranjas do poente
    onde,no encurvar do sono,repousa a paixão…..”

    Sensibiliza-me, gosto tanto.
    Obrigada,Vicente. Que poemas maiores, lindos que me fazem bem…

    Julho 26, 2010 às 20:35

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s