Somos poesia

 

outrora foi contemplado
o momento para o qual fomos criados.

exultando,
correntes cósmicas reúnem-se
para o semear de cometas dourados.

tempos conjugam-se na linha em amor
e o azul amplia o horizonte,
onde safiras transparentes compõem as lágrimas das estrelas.

as constantes partiram em paz
e todos os corpos celestes rejubilam em silencio.

na pirâmide mística da evolução
o altar, decorado com pérolas flamejantes,
aguarda o consagrar dos votos.

Beijo em teu coração.
A noite virá mais serena.

Beijo em teu imenso ser.
O sol trará outro dia.

somos poesia dos deuses,
verbo da Luz.

 

 

(jamais seremos sós!)

8 responses

  1. Bom golpe de luz!

    Outubro 28, 2009 às 23:47

  2. Belíssimo, Vicente!

    O momento para o qual fomos criados, a evolução, o aguardar a consagração dos votos, e o amor permeando todo o poema!

    Parabéns, Poeta!

    Beijos

    Mirse

    Outubro 29, 2009 às 07:24

  3. em perfeito diálogo

    de LUZ

    .
    um beijo

    Outubro 30, 2009 às 23:18

  4. Vibrado intensamente no abstrato do abstrato.

    Abraço.

    PAZ e LUZ

    Outubro 31, 2009 às 00:48

  5. A luz. O azul.O silêncio. O cosmos a vibrar, pleno, no coração da vida.
    Um beijo.

    Novembro 1, 2009 às 11:02

  6. Por vezes somos criativos

    Novembro 3, 2009 às 15:38

  7. o pó

    das

    estrelas

    *bom-fim-de
    semana*

    Novembro 14, 2009 às 00:32

  8. Serenidade

    Somos todos UM, nunca sós, sempre acompanhados por…

    Serenos sorrisos

    Dezembro 8, 2009 às 01:31

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s