Substância (para Jackson Pollock)

 

a face de Deus!
ou corpos que se enrolam no chamar.

leves jóias nos pincéis.
reimpressões dispersas em mel,
crinas amarelas nos corcéis.

desintegro-me na densidade do pleno.
qual breve instante consubstanciado,
no tempo atroz das dúvidas persistentes.

e contemplo a dança viva da cores
na magnitude da desordem criada.

sou submisso do prazer!
no encantamento das flautas douradas.

Shimmering Substance,
liberdade reunida em essência.

*** *** *** *** ***

the face of God!
or bodies that roll in summon.

concise jewels in the brushes.
dispersed reprintings in honey.
yellow locks in the steeds.

I disintegrate myself in the density of the whole.
as a brief consubstantiate instant,
in the atrocious time of the persistent doubts.

and I contemplate the living dance of the colors
in the magnitude of the created chaos.

I am a servant of pleasure!
in the charm of the golden flutes.

Shimmering Substance,
freedom congregated in essence.

 

in Odes & Homenagens

9 responses

  1. Interessante homenagem a Pollock. Principalmente “a face de Deus”, sendo um artista que retratou a organização do caos em complexa matemática.

    PAZ e LUZ

    Agosto 29, 2008 às 02:03

  2. O amarelo faz uma face.
    Boa escolha a sua.

    Setembro 8, 2008 às 17:18

  3. Uma bela homenagem a Pollock com um poema intenso. “contemplo a dança viva da cores
    na magnitude da desordem criada”. Conseguimos também contemplar através das palavras e da imagem.
    Beijos.

    Junho 21, 2009 às 13:33

  4. desintegração na unidade do pleno.perfeito como homenagem a Pollock.
    beijos

    Junho 21, 2009 às 18:16

  5. ICL

    no encantamento das palavras e sensações!

    Isabel

    Junho 21, 2009 às 23:23

  6. sou grande apreciadora da “desordem criada” por pollock🙂 e gostei de ler o seu poema! bonita e merecida homenagem… um beijinho.

    Junho 23, 2009 às 11:57

  7. “leves jóias nos pincéis”

    Gostei muito disso!

    Junho 25, 2009 às 01:39

  8. Repito

    a bela desordem de cores

    nos jardins

    Junho 25, 2009 às 23:05

  9. Belíssima homenagem ao Pollock!

    Deus inspira os seres cultos como você, e usa Sua voz na inspiração de belos poemas como este. Para que lembremos sempre que a arte da criação é e será sempre a maior.

    Parabéns, grande poeta!

    Beijos

    PAZ

    Mirse

    Junho 26, 2009 às 17:22

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s