Breve Incerteza

DSC_1450

.

na multiplicidade da convergência
dispersa-se a espécie
e o futuro.

Sal da terra.
Pão do dia.

aprender a vida.
crescer!

E ser,
breve incerteza

ou reflexo em matéria cósmica.

.

in Interlúdios da Certeza

14 responses

  1. quem medirá esse espaço?

    árdua geometria
    de sangue e tempo
    casca de uma órbita oculta
    sob sombras e espelhismos
    de naufrágio e silêncio
    e logo foi o homem
    milagre da pedra

    Setembro 18, 2008 às 16:42

  2. joana lino

    Obrigada. Gosto de o ler. Até logo…

    Setembro 21, 2008 às 01:00

  3. …. quando ollho à minha volta gosto de me sentir finito, saber -me de passagem como os bárbaros que havia dantes…. basta-me uma estrela no firmamento para sentir que estou só, e talvez um momento intraduzível para mim que sou feito de linguagem , aliás como todos!
    Belo poema !!!
    cordialmente__________ JRMarto

    Outubro 4, 2008 às 15:29

  4. caro poeta,

    em princípio, estarei no lançamento aqui em lisboa. no porto, não poderei estar.

    desejo o maior sucesso para o lançamento

    um grande abraço para si
    jorge vicente

    Março 20, 2009 às 15:03

  5. EF

    Sim, ser breve incerteza.

    Mas este seu livro vai ser uma certeza.

    Parabéns!

    Março 21, 2009 às 14:43

  6. ser finito, breve, mas ser. essa é a essência. beijos

    Março 21, 2009 às 21:13

  7. Aprender e crescer. Sempre. É o que nos faz SER. **

    Março 22, 2009 às 11:28

  8. luísa

    gosto da ambiguidade que encontro na palavra
    crescer… será que se pode crescer para baixo?

    um abraço
    luísa

    Março 22, 2009 às 14:43

  9. Sal da terra. Pão do dia. É a poesia…
    Um abraço.

    Março 23, 2009 às 13:00

  10. regresso ao fim de algumas semanas e reencontro a beleza da palavra escrita ,o poema
    e
    tenho pena de não gozar da ubiquidade que me permitisse estar no Porto ou em Lisboa onde a POESIA aconteceu

    .
    um beijo ,Poeta

    Março 23, 2009 às 15:58

  11. Gostei muito do seu poema. Voltarei.

    Beijos

    Março 25, 2009 às 18:22

  12. que

    nos

    une

    Março 26, 2009 às 20:00

  13. Aprender a crescer e ser breve incerteza!

    Lindo, Vicente!

    Parabéns, poeta!

    Beijos

    Mirse

    Junho 20, 2009 às 20:34

  14. Pingback: O Bosão do João | do Inatingível e outros Cosmos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s