Da Criação – 10º jogo das palavras

no principio,
o espaço era deriva.
autêntico caos em querer,
onde o proto-tempo regia supremo.

mas a génese singular não é eterna!

tudo o que é novo,
queda-se em paixão.
para, no mais límpido gesto de amor,
sucumbir em fragmentação.

e a desigualdade não é fábula.
nem nada por ela revestida!

juntos,
num salsifré escaganifobético,
os elementos são a dádiva da vida.

onde somos existência em renascer!

3 responses

  1. renasces
    no dúplice jogo das palavras
    com que brincas
    tão a sério

    .
    um beijo

    Fevereiro 8, 2009 às 23:39

  2. A deriva. O caos. A génese da palavra.
    As palavras com que se ironiza o poema.
    Um abraço.

    Fevereiro 9, 2009 às 16:15

  3. Estas suas participações nos jogo das palavras são muito bem conseguidas.

    É mesmo uma criação!

    Fevereiro 9, 2009 às 18:14

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s