Sou

há ensejos em que tudo é espiral.

ou caos em profunda liberdade.

ou mera invulnerabilidade.

quiçá?

 

despojas-te do tempo

e és, essência em sentimento,

no perpétuo fluir do todo.

 

entrega-te. sem reservas!

 

eu?

sou emoção.

 

 

 

 

in Comentários na face da Noite

5 responses

  1. Gostei muito deste poema.
    Abraços

    Dezembro 17, 2008 às 01:41

  2. TV

    “entrega-te. sem reservas!”

    Muita emoção!

    Dezembro 17, 2008 às 22:17

  3. Olá, amigo!
    Parece que sim!
    Somos, acima de tudo, um caldeirão de emoções.
    Quanto ao meu livro, a verdade, como já lhe disse, é que ele não será apresentado no Porto. Mas estará nas livrarias. E seguirá dedicado e assinado, se assim for o desejo.
    Desejo-lhe Um Bom Natal.
    Um abraço.

    Dezembro 18, 2008 às 01:49

  4. Quanto sentimento nessas linhas, Vicente!?
    Tocou-me a alma!

    Saudações poéticas,

    Hercília F.

    Dezembro 19, 2008 às 03:20

  5. Pingback: invulnerabilidade.net » Blog Archive » Sou

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s