… Nada Ser

DSCF1087

 

Nada sou!
E contudo, sou.

Sou, porque tu és,
porque fazes com que seja.

Vamos dar asas ao desejo.
Explorar o lugar onde o tempo pára
ou atravessar a pálida névoa
no cosmos das águas tranquilas,
onde reside o verbo,
onde o espírito se aquece
e a alma se refresca.

Vamos dar asas ao desejo.
Mergulhar no impulso do inúmero
ou calcorrear as cascatas do céu
no infindo das terras sagradas,
onde tudo é harmonia,
onde se vê o incomensurável
e se sente o improvável.

Sim, vamos dar asas ao desejo!
Deixar que ele nos leve à génese do ser
e ser qualquer nudez na fluidez do nada.

Se nada sou
e mesmo assim sou,
deixa-me Nada permanecer
e contigo apenas Ser.

in Interlúdios da Certeza

12 responses

  1. Apenas Ser…

    Maio 29, 2008 às 13:53

  2. “Deixar que ele nos leve à génese de ser
    e ser qualquer nudez na fluidez do nada.”

    Nada ser? Eu diria tudo ser.

    Novembro 27, 2008 às 20:32

  3. riahnnon

    se o nada SER
    é assim tão belo
    que dizer

    do SER?

    .
    um beijo,
    gabriela rocha martins

    Novembro 28, 2008 às 02:00

  4. Vagner Heleno

    nada ser para estar em todo contido
    acho que compreendi, como se o criador resolvesse se criar e ser a criatura também, assim como deus é o universo e o universo é uma auto-criação divina… a cobra comendo o rabo a chuva caindo pra cima… a cisma de adão inventando crônicas narcisas…
    nada ser: sentir-se parte de tudo e do todo, potente, presente e cosnciente.

    abraços!

    Novembro 28, 2008 às 15:58

  5. Belíssima poesia!!!
    Nas asas do desejo… Contigo apenas SER!
    Seja sempre bem vindo, gostei das palavras.
    Que nossas visitas possam ser assíduas.
    Um excelente final de semana.
    Beijos

    Novembro 28, 2008 às 16:19

  6. hfm

    Ser, nada, o eu e o outro e toda uma construção laribíntica de imagens. Belíssimo!

    Novembro 28, 2008 às 22:23

  7. Sou, porque tu és.

    Lindo!

    Novembro 29, 2008 às 05:28

  8. Júlia Ribeiro

    Apenas SER no sagrado infindo de harmonia !
    Muito belo.

    Bom fim de semana
    Júlia

    Novembro 29, 2008 às 17:29

  9. Ser!

    Aqui? tudo menos nada

    Dezembro 12, 2008 às 23:18

  10. Dina Cristina Flores

    bello e profondo…

    Janeiro 16, 2011 às 16:37

  11. Elsa

    “NADA SER!”
    Este poema é deslumbrante….
    A minha leitura:
    Sou em ti … o tudo e o nada e Sem ti, não Sou….nas asas do desejo Sou em ti.
    Lindo, lindo , lindo.

    Março 1, 2011 às 22:45

  12. Pingback: O Bosão do João | do Inatingível e outros Cosmos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s