Entrega

Ao sabor do vento deixo-me ir.

Sem destino.
Sem saber.

Ao sabor!

Para o aroma do mundo descobrir.

in Geografia e outras Circunstâncias

4 responses

  1. TV

    O aroma do mundo preenche-nos os sentidos.

    Outubro 22, 2008 às 23:47

  2. Ao sabor do vento deixo seguir o meu barco de papel e vou com ele até onde o pensamento o permitir.
    Sugestivo o teu poema. Um abraço.

    Outubro 23, 2008 às 11:31

  3. E que melhor forma de descobrir o aroma do mundo que deixar-nos ir, sem amarras?
    Belo poema. **

    Outubro 23, 2008 às 22:18

  4. TV

    Também me entrego ao sabor da sua poesia.
    E não me arrependo.

    Novembro 13, 2008 às 00:26

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s