Todas as Noites

cristais em diferentes sabores.

lápis-lazúli.
ametistas.
algumas safiras.

no vale dos lençóis
corre o leito das águas.

todas as noites,
e também na razão,
há lágrimas para as utopias,

perfumes em baunilha azul.

8 responses

  1. TV

    Uma joia em sabores cristalizados.
    Há noites assim!

    Outubro 18, 2008 às 15:49

  2. riahnnon

    na paleta das cores o azul impõe.se

    como se a noite se pudesse pintar de outra cor

    entre

    o rasgo do poeta

    .
    um beijo
    gabriela rocha martins

    Outubro 19, 2008 às 17:16

  3. T.

    adorei este,colega:)

    um abraço

    Outubro 20, 2008 às 01:13

  4. Um azul obsessivo. Todas as noites. Todas as madrugada. Um abraço.

    Outubro 20, 2008 às 12:23

  5. nestas cores se escrevem letras

    Outubro 20, 2008 às 16:49

  6. Perfumes em baunilha azul é uma imagem maravilhosa!

    Outubro 20, 2008 às 21:12

  7. Júlia Ribeiro

    Também ele, o poema, é água-marinha puríssima,
    Júlia

    Outubro 22, 2008 às 19:09

  8. “todas as noites … perfumes em baunilha azul”

    Dezembro 2, 2008 às 19:54

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s