Alma Azul

7 Feb 2008: Sky Blue, originally uploaded by Alex España.

 

no infinito do mar azul,
existe um humilde olhar branco
que vislumbra a essência palpável do verbo.

abre a janela do espírito!

na fronteira dos desígnios,
há sonhos e universos por desenhar.

véus antigos. desfraldados.
entregues ao sabor do luar do equinócio.

mergulha nas sensibilidades da chuva.

e também serás,
na Água do tempo que é,
Alma Azul!

 

in Comentários na face da Noite

7 responses

  1. a imensa sobriedade da imagem aliada ao transcendente poema.
    o Azul …

    Outubro 11, 2008 às 18:39

  2. É bom pensar azul

    não me pergunte porquê

    Outubro 11, 2008 às 22:10

  3. Maria Joaquim

    «na fronteira dos desígnios,
    há sonhos e universos por desenhar»

    Que lindo Fado nos deixa arquitectar enquanto sonhamos as suas palavras.

    Outubro 12, 2008 às 23:42

  4. Caríssimo Vicente e o seu olhar generoso para os meus poemas. Fico grata.

    E gosto de ler isto:
    “…véus antigos. desfraldados.
    entregues ao sabor do luar do equinócio…”

    Um abraço grande,
    Silvia

    Outubro 13, 2008 às 07:15

  5. Quero uma casa com paredes azuis…
    Tanto azul…
    Beijos.

    Outubro 13, 2008 às 14:25

  6. Azul … como o céu , como o mar , como o infinito …
    Beijito.

    Outubro 13, 2008 às 15:45

  7. azul

    que

    nos

    pinta

    (de in
    finito)

    Outubro 17, 2008 às 14:19

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s