Do Quotidiano

VFS_7404b&w
.

Riachos derivam puros
elaborando a arquitectura de ser
cadência,
na fluência do imenso

Nos eixos perpendiculares das chuvas
permanece o devir
humano
e as possibilidades
frivolamente rasgadas.

É nas nuvens que acalma o diálogo
verde azul de existir
e o nexo dos sonhos áureos
nos grãos intemporais.

Ocas utopias de intemperança!
Ruge o condão prateado do regresso
na melancolia cantada
pelo que não foi expirado.

E o caminho das luzes
remanesce
a constante a seguir
na abundância do que foi …
… e há-de vir.

Águas do conhecimento.
Ilusões cartesianas.
Entropia em espasmo.
Dialécticas de esperança.

Milagres de subsistência quotidiana.

in Interlúdios da Certeza

3 responses

  1. riachos que claream a luz e nos fazem renascer

    Julho 11, 2008 às 15:45

  2. Tomaz

    Quotidiano de ser,
    subsistir no quotidiano.

    Milagres …

    Julho 24, 2008 às 16:52

  3. Pingback: O Bosão do João | do Inatingível e outros Cosmos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s