Apoio

Sofrias!
A dor era visível!
Anos passaram
e ainda sofrias.
Foi por estes dias
que a tua mãe morreu.

Lágrimas no teu rosto nasciam!
Lágrimas,
que para o meu coração,
vertiam.

E eu,
perante o que via,
sabia
nada poder fazer,
nada saber dizer,
nem como te aliviar.
Disso tenho noção!

Mas,
se quiseres,
posso ouvir.
Ou, apenas, os teus cabelos afagar.

Queres,
se for possível,
comigo repartir?

Queres ensinar-me
o que sentir?

in √81 = IX ?

2 responses

  1. Doeu tanto ler este teu magnífico poema, mas só mesmo dum coração lindo é possivel brotar palavras tão cheias de amor.

    Serenos sorrisos

    Junho 20, 2008 às 09:42

  2. São asas a vida em teus olhos …
    Belo .

    mariah

    Junho 20, 2008 às 21:56

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s