Integral (para Silvia Chueire)

São toques de sensualidade,
acrescentados. Esvoaçam no
tempo do beija-flor.

Diferentes conjuntos do uno,
fragmentos do querer nos
lábios que se enrolam.

Se sou um contínuo, é
apenas nesses instantes que
me sinto absoluto.

Pode a eternidade alcançar
o infinito?

in Odes e Homenagens

One response

  1. Fico honrada com o poema, Vicente. Mesmo.

    Um abraço grande,

    Silvia

    Abril 30, 2009 às 22:51

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s